Retrospectiva 2021: 5 filmes que marcaram o ano

Na retrospectiva 2021 confira os 5 filmes que tiveram crítica do #eUrbanidade. Entre eles Marighella e Meu Pai, que deu o Oscar à Hopkins.

0
43
Marighella - Foto: Ariela Bueno
Marighella - Foto: Ariela Bueno

O ano de 2021 está chegando ao fim, marcado por ter sido mais um período de muitas restrições com a pandemia, mas também pela retomada das atividades culturais, que aos poucos, vão voltando a trazer um pouco mais de poesia e cor para o cotidiano. 

Mesmo com todo o cenário caótico desse 2021, muitas produções finalmente conseguiram realizar a sua estreia, tanto em meios digitais, como nas salas de cinema. Confira a seguir quais são essas produções:

#1 – Marighella

Esperado ansiosamente pelo público, após o cancelamento da estreia pelo governo federal no ano de 2020, finalmente em novembro deste ano o filme pôde estrear nas salas de cinema do país. 

O longa-metragem dirigido por Wagner Moura, narra a trajetória de Carlos Marighella (Seu Jorge) que, no comando de um grupo de jovens guerrilheiros, forma a ALN (Ação Libertadora Nacional). A organização decide seguir pelo caminho da luta armada para combater o estado ditatorial, inclusive contra a censura aos meios de comunicação.

#2 – Meu Pai

Meu Pai foi um dos lançamentos mais esperados para o Oscar de 2021. Indicado a seis categorias da estatueta, o já consagrado Anthony Hopkins levou o prêmio de melhor ator. 

A história gira em torno de um pai idoso (Hopkins) que recusa aceitar que está envelhecendo, e que precisa de ajuda, a partir de então, em sua vida. Como sua filha vai se mudar para Paris, ela precisa conseguir alguém que assuma os cuidados do pai. Ao longo da trama, é possível notar a deterioração de sua memória, as mudanças na relação com a filha (Olívia Colman), e a vulnerabilidade do ser humano diante de uma doença tão complexa, como o Alzheimer. 

#3 – O Império de Pierre Cardin

 Uma dos documentários de grande espera no cinema de 2021, O Império de Pierre Cardin, é um documentário sobre o gênio da moda. Com uma estética pioneira, moderna e futurista, o estilista é um dos nomes mais importantes do segmento.

O documentário percorre várias áreas de sua vida, como a arte, os amores, seu tato para negócios e as inspirações que fizeram de Cardin um dos maiores nomes e inspiração, tanto no mundo da moda, como fora dele. 

#4 – Enquanto Houver Amor

Com direção de William Nicholson, indicado ao Oscar pelos roteiros de Gladiador e Terra Das Sombras, o filme traz os veteranos Bill Nighy e Annette Bening, contando a história de um casal Grace (Bening) e Edward (Nighy), que está casado há 29 anos. No dia da visita do único filho deles, Jamie (Josh O’Connor), Edward decide que quer se divorciar de Grace.

O filme traz diálogos marcantes e um ponto de vista diferenciado, ao tratar da separação de um casal maduro sob a ótica de um filho adulto, e em como esse fato impacta em suas vidas. 

#5 – O Som do Silêncio

Ganhador do Oscar de Melhor Som nesse ano, O Som do Silêncio trata da história de um jovem baterista que perde a audição subitamente e que se muda a uma comunidade de surdos com tratamento contra a surdez.

Riz Ahmed, que também foi indicado ao Oscar na categoria de Melhor Ator, passou seis meses aprendendo a tocar bateria para interpretar o personagem Ruben. Além disso, ele aprendeu a se comunicar por linguagem de sinais. 

Quer receber essa e outras notícias no seu e-mail? Assine a newsletter

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here