Retrospectiva 2021: 5 exposições que marcaram o ano

De Degas à Arte da Moda, a capital paulista recebeu diversas exposições que marcaram o ano de 2021.

0

Em mais um ano permeado pela tensão da pandemia, o público pôde ao menos voltar a visitar as exposições na capital paulista, que é conhecida mundialmente pela sua efervescência cultural. O e-Urbanidade, ao longo de 2021, visitou várias dessas exposições e traz aqui um compilado do que tivemos esse ano. Confira:

#1 – Edgar Degas – Masp

A exposição Degas permaneceu em cartaz até agosto, no Museu de Arte de São Paulo (Masp). Com 76 obras, mostrando o trabalho artístico de Edgar Degas, um dos maiores pintores e escultores do impressionismo francês, ao mesmo tempo em que estabelecia um diálogo entre suas obras e as fotografias da contemporânea Sofia Borges.

Degas, além de ser um grande nome nas artes do século XIX, é conhecido por ter pintado obras nas quais retratava bailarinas. 

#2 – Di Cavalcanti – Instituto Tomie Ohtake

De junho a outubro desse ano, o Instituto Tomie Ohtake contou com uma mostra contando com 23 trabalhos de Di Cavalcanti (1897 – 1976), disposta em duas sessões, divididas por ordem cronológica: de 1925 a 1950 e de 1950 a 1976. 

Para que o público pudesse imergir ainda mais nas obras, a exposição trouxe uma linha do tempo que recuperava as datas e locais em que as peças foram instaladas.

#3 – Madalena Schwartz – IMS Paulista

2021 marca o centenário de nascimento da fotógrafa Madalena Schwartz, e o Instituto Moreira Salles Paulista inaugurou a exposição As Metamorfoses. A exposição focou em imagens e retratos feitos pela fotógrafa na primeira metade da década de 1970. 

No auge da Ditadura Militar, a fotógrafa registrou a cena alternativa da capital paulista, ressaltando artistas travestis e transformistas. Estavam presentes na mostra imagens de  Ney MatogrossoElke Maravilha, o grupo Dzi Croquettes e muito mais.  A mostra ficou em cartaz até 13 de junho. 

#4 – A Arte da Moda – Farol Santander

Com mais de 170 itens, a exposição abordou a revolução estética e o desenvolvimento da arte que aconteceu a partir do século XX em Paris, e influenciou todo o mundo. Alguns dos destaques foram as roupas e os objetos de estilistas como Coco Chanel, Christian Dior e a Coleção Rhodia, além de itens nunca antes exibidos do vestido de casamento de Tarsila do Amaral

A mostra, que ficou nos últimos andares do histórico edifício Farol Santander, foi de janeiro a abril desse ano. 

#5 – Era uma vez o Moderno – Centro Cultural Fiesp

A exposição pretende mostrar a dimensão humana das mulheres e homens que participaram do debate em torno da possibilidade de se fazer uma arte moderna no Brasil. Assim como a diversidade de manifestações e direções do que se convencionou chamar de modernismo brasileiro.

Composta por obras de  Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Manuel Bandeira, Cícero Dias, Di Cavalcanti, Osvaldo Goeldi, Ismael Néry, Guilherme de Almeida, Gilberto Freire, entre muitos outros, a exposição segue em cartaz até maio de 2022, no Centro Cultural Fiesp.

Quer receber essa e outras notícias no seu e-mail? Assine a newsletter

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here