Programa IMS Convida disponibiliza mais trabalhos inéditos | Blog e-Urbanidade

0
Karim Ainouz - Foto: culturefly.co.uk
Karim Ainouz – Foto: culturefly.co.uk

Passaram a integrar o Programa Convida do Instituto Moreira Salles trabalhos inéditos dos cineastas Karim Aïnouz e Grace Passô, dos cartunistas Angeli e Allan Sieber, dos coletivos Mídia Ninja e Slam das Minas RJ,e das artistas Giselle Beiguelman e Rosa Luz.

O projeto está no ar desde 15 de abril e foi criado para apoiar a produção artística, durante a epidemia do covid-19. E a plataforma do programa é atualizada diariamente, então todo dia tem novidade e vale conferir.

Karim Aïnouz e Grace Passô

Entre os destaques, está o curta-metragem Missão Perséfone, do diretor cearense Karim. O filme se passa em 3020, cem anos após a vida animal ter sido extinta na Terra, em 2020. Com um viés distópico, tece uma forte crítica à devastação do meio-ambiente.

Está também na plataforma o curta República, da atriz e dramaturga mineira Grace. Entre ficção e realidade, o filme aponta a dimensão surreal do atual momento do Brasil.

Desenhos de Angeli, Allan Sieber e João Pinheiro

Três desenhos coloridos inéditos de Angeli estão no site. Já o cartunista Allan publica a série Utopia Delirante, com três ilustrações sobre as expectativas de futuro após a epidemia.

E ainda o artista João Pinheiro assina a história em quadrinhos Farol de Quebrada, que apresenta as consequências da epidemia na vida dos moradores do Jardim Brasília, na Zona Leste de São Paulo.

Mídia Ninja

Esste coletivo reúne imagens e vídeos postados pelo público, no Instagram, com a hashtag #QuarentenaProjetada. São registros íntimos e politizados sobre o atual momento, redirecionadas para o site do IMS.

Slam das Minas RJ

O coletivo divulga uma série de vídeos com apresentações de poesia falada feitas por artistas convidadas. Elas refletem sobre temas como desigualdade, corpos dissidentes e a emancipação feminina.

Música com Brisa Flow, Brô MC´s

A cantora mineira Brisa Flow apresenta a canção inédita Hija de Kuyen, procurando o sol. Nessa música ela trata sobre a vida em quarentena e a passagem do tempo, numa visão inspirada nas tradições da etnia Mapuche, da qual é descendente.

Também tem um videoclipe do Brô MC´s, primeiro grupo de rap indígena do Brasil, formado por jovens das etnias Guarani e Kaiowa. Intitulado Retomada, o clipe é uma defesa da demarcação de terras indígenas.

Giselle Beiguelman e Rosa Luz

A artista e professora paulista Giselle traz um trabalho que trata do tema da vigilância, tendo como ponto de partida um pequeno glossário, com as palavras mais acessadas no Google, no contexto da covid-19.

Já o vídeo Quaren$onho, da artista e youtuber brasiliense Rosa Luz, propõe um retrato íntimo de sua rotina em seu apartamento, em Carapicuíba, São Paulo. A artista reflete sobre as dificuldades do atual momento e a luta de autoafirmação da comunidade trans.

Ufa, quanta coisa, heim?!

E tem tem muito mais! Basta acessar o site convida.ims.com.br.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui