Poemas com histórias contadas nas ruas de São Paulo | e-Urbanidade

A Poesia do Instante traz poemas inspirados em histórias contadas por desconhecidos, em praças e parques de São Paulo, escritos no calor da hora, em antigas máquinas de escrever.

0
Ilustração de Bruno de Amorim

Depois de mais de sete anos de trabalho nas ruas de São Paulo, o coletivo Poèmes en Machine lança A Poesia do Instante! A obra reúne 37 poemas inspirados em histórias reais, contadas por pessoas comuns nos parques e ambientes públicos da cidade.

O livro foi publicado pela Machine Editora, selo que faz parte do projeto, e já está está à venda em sua loja virtual. A obra conta, também, com as histórias que deram origem aos poemas, e ilustrações do artista Bruno de Amorim.

O projeto Poèmes en Machine foi criado em 2013 pelo escritor Fernando Rangel, a atriz Adriana Coppi e o guerreiro andrógino potiguar Arara Xestal. Em suas aparições nas praças e ruas de São Paulo, a atriz começa declamando poemas e convidando o público a participar. Xestal e Rangel, então, transformam as histórias de quem se aproxima em poesia imediatamente.

Formado por três pessoas apaixonadas pelo ritmo frenético da cidade, o trabalho do Poèmes en Machine acaba trazendo um respiro saudável na vida dos cidadãos que decidem participar do projeto. Eles têm a oportunidade de contar um pouco de sua história, ao mesmo tempo em que são acolhidos com sua trajetória transformada em poesia.

O trabalho do Poèmes en Machine também traz um toque retrô: todos os poemas são redigidos em máquinas de escrever e entregues na hora para seus “personagens”. “Nossa maior recompensa é uma pessoa nos dizer que o poema escrito por nós é o mais importante da vida dela, que irá emoldurá-lo e colocá-lo na parede“, conta Rangel.

Fernando também conta que no livro A Poesia do Instante praticamente todos os poemas foram escritos em praça pública, durante os anos de atuação do projeto. As 37 histórias presentes na obra são extremamente diversas: a mulher que acabou de chegar na cidade grande, o jovem que sofre preconceito por sua sexualidade, o usuário de drogas, a senhora que começou a fazer um curso de datilografia, o rapaz de periferia que luta para não entrar no mundo do tráfico e muito mais. De acordo com os autores, em tempos de isolamento, A Poesia do Instante chega como uma forma de aproximar as pessoas.

Serviço
A Poesia do Instante
Escrito por Poèmes en Machine
Ilustrações de Bruno Amorim
Para adquirir o livro, entre no site da Machine Editora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui