#MinhaLista da autora Priscila Gontijo sobre filmes que abordam saúde mental | Blog e-Urbanidade

0
117
Priscila Gontijo - Foto: Angélica Colombo
Priscila Gontijo - Foto: Angélica Colombo
Priscila Gontijo - Foto: Angélica Colombo
Priscila Gontijo – Foto: Angélica Colombo

Saúde mental já é um tema bem conhecido da carioca Priscila Gontijo, que  aborda a loucura sob um novo olhar no livro Os Sons dos Anéis de Saturno. A obra é narrada por uma garota de sete anos, que reflete sobre a sua relação – e a das pessoas a sua volta – com a insanidade desde a infância até a vida adulta.

O livro é o segundo da Trilogia da Insânia – nome dado ao conjunto de livros sobre o tema.  O primeiro deles, Peixe Cego, foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura de 2017. Já a obra final da trilogia já está sendo escrita pela autora – que também usará o livro como seu objeto de estudo no doutorado de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa, na USP.

O Som dos Anéis de Saturno, de Priscila Gontijo
O Som dos Anéis de Saturno, de Priscila Gontijo

Os Sons dos Anéis de Saturno inova por sua narrativa fragmentada, em que a alucinação e a realidade se misturam em cartas, crônicas e diálogos. O posfácio é assinado por Annita Costa Malufe, em que a poetisa discorre sobre como é preciso “aceitar a travessia” na hora da leitura.

Escritora, dramaturga e roteirista, Gontijo sempre viu a necessidade de abordar temas relacionados a saúde mental. “A loucura carrega uma grande solidão, porque cada um de nós tem a necessidade de ser compreendido, mas isso é negado a muitas pessoas que não se encaixam nos ditos padrões de normalidade“, diz a autora. E prossegue que “há um estigma que precisamos começar a debater com mais naturalidade e a literatura é uma forma de abrir espaço“.

Na #MinhaLista, desta quinzena, a escritora recomenda cinco filmes que tratam da  saúde mental.

#1 – A LOUCURA ENTRE NÓS (2016), de Fernanda Fontes Vareille

O documentário mostra os corredores e grades de um hospital psiquiátrico. Através, principalmente, de personagens femininas e suas histórias. Questiona os limites da nossa sanidade e o que nos define como normais“.

#2 – UMA MULHER SOB INFLUÊNCIA (1974), de John Cassavetes

“Focaliza o antes e o depois da internação da protagonista, Mabel, numa clínica psiquiátrica. Narra os conflitos de uma família disfuncional. Nenhum elogio é capaz de descrever o talento excepcional com que a atriz Gena Rowlands interpreta essa personagem tão cheia de contradições“.

#3 – PERSONA – QUANDO DUAS MULHERES PECAM (1966), de Ingmar Bergman

Depois do surto em uma apresentação de teatro, a atriz Elisabeth Vogler fica muda. O filme – em que realidade e sonho se misturam o tempo todo – nos desafia a ler o silêncio numa espécie de monólogo dialógico onde não sabemos quem, de fato, é a narradora. Existem duas personagens em cena ou apenas uma dividida em dois?“.

#4 – GRITOS E SUSURROS (1972), de Ingmar Bergman

Vale como uma imersão na alma humana, no cuidado de duas irmãs e a empregada da família em relação à irmã doente. Lembranças e frustrações ecoam entre as quatro mulheres“.

#5 – UM ESTRANHO NO NINHO (1976), de Milos Forman

Faz uma leitura densa sobre a relação médico e paciente em um hospital psiquiátrico. De um lado, temos Ratched, a implacável enfermeira que simboliza a manutenção do status quo e do outro, o personagem de Jack Nicholson, inconformado com a rotina do hospital e vetor de mudança ali dentro“.

Serviço:
O Som dos Anéis de Saturno, de Priscila Gontijo
À venda no site da editora 7Letras.
Preço: R$54,00
Número de páginas: 212

Quer receber essa e outras notícias no seu e-mail? Assine a newsletter

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here