Livro comemora 20 anos da Companhia de Teatro Heliópolis

Companhia que trata anseios e vivências da realidade do bairro de Heliópolis, na zona Sul de São Paulo, lança livro e encena novo espetáculo.

0
Cárcere ou Porque as Mulheres - Foto: Weslei Barba
Cárcere ou Porque as Mulheres - Foto: Weslei Barba

São Paulo é visto como uma grande mistura de culturas e individualismos presentes que se interligam de forma consciente. Em meio a isso, a Companhia de Teatro Heliópolis realiza suas peças teatrais interpretando os anseios e as vivências da realidade do bairro de Heliópolis, localizado na zona Sul de São Paulo.

A partir de 20 anos de registros teatrais, o grupo de artistas apresenta tal trajetória por meio do livro Giras Épico-Poéticas Nas Obras-Quilombola, Em Processos De Empoderamento – E Não Apenas – Negro, Da Companhia De Teatro Heliópolis: 20 Anos De Belezas E/Em Lutas.

A noite começa com um trecho de CÁRCERE Ou Porque As Mulheres Viram Búfalos, peça recém estreada pela companhia. A cena aborda o empoderamento feminino em meio ao aprisionamento.

Além do lançamento do livro, o evento conta com participações de artistas e gestores, a fim de debater a importância da documentação de experiências teatrais. A conversa é mediada por Alexandre Mate, autor do livro.

Empoderamento Feminino

A atriz Dalma Régia, atriz e fundadora da Companhia, abre a noite apresentando um trecho de CÁRCERE Ou Porque As Mulheres Viram Búfalos. Com texto de Dione Carlos e encenação de Miguel Rocha, a trama revela a história das irmãs gêmeas Maria dos Prazeres e Maria das Dores.

A peça busca refletir sobre as estratégias de sobrevivência das mulheres – em especial em suas comunidades, que têm suas vidas marcadas pelo encarceramento próprio ou de algum integrante da família. O espetáculo coloca no centro toda a força feminina como mães, esposas, companheiras e irmãs.

Livro e debate

Logo após a encenação, o público é ofertado a participar da mesa de debate sobre o lançamento do livro. Alexandre Mate é o autor da publicação e mediador da mesa de conversa. O encontro também reúne Galiana Brasil, Simone Carleto e Judson Cabral.

“Por um lado, o livro trata de uma narrativa que, por diversas abordagens, apresenta a história de sujeitos que montaram obras tão essenciais”, observa Mate. “Por outro, traz as singularidades de pessoas e artistas excepcionais, gente-ícone e alegorias das ancestralidades que enfrentam tudo”, completa.

Sobre os participantes

A Companhia de Teatro Heliópolis foi criada em 2000, objetivando a ampliação do universo cultural e artístico da cidade. Assim, realiza pesquisas sobre a violência e suas reverberações, tema que afeta os membros que moram em Heliópolis e que possuem alguma relação intrínseca com o território.

Alexandre Mate é o autor do Giras Épico-Poéticas Nas Obras-Quilombola, Em Processos de Empoderamento – E Não apenas – Negro, Da Companhia de Teatro Heliópolis: 20 Anos de Belezas E/Em Lutas. É autor de diversos livros e ensaios sobre a produção teatral, com ênfase às formas populares, de rua, épico e paulistano.

Serviço

Lançamento do livro Giras Épico-Poéticas Nas Obras-Quilombola, Em Processos de Empoderamento – E Não apenas – Negro, Da Companhia De Teatro Heliópolis: 20 Anos De Belezas E/Em Lutas.
30/04/2022(quarta-feira), às 20h.
MESA: Galiana Brasil, Simone Carleto e Judson Cabral. Mediação de Alexandre Mate
R$ 55 (livro físico, diretamente com a CTH); Grátis (PDF liberado para download no site da CTH).

Peça: Cárcere ou Porque as Mulheres Viram Búfalos
Sala Itaú Cultural (Piso Térreo) – Avenida Paulista, 149 – Piso Térreo. próximo à estação Brigadeiro do metrôEntrada gratuita – Reservas de ingressos a partir de 23 de março (quarta-feira), pela plataforma Inti – acesso pelo site do Itaú Cultural www.itaucultural.org.br.
Não recomendado para menores de 12 anos (apresenta consumo de droga lícita) 

Quer receber essa e outras notícias no seu e-mail? Assine a newsletter

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here