Exposição com esculturas e obras de Edgar Degas no MASP | e-Urbanidade

0
Quatro Dançarinas em Cena – Foto: João Musa/Acervo MASP

A exposição Degas permanece em cartaz no Museu de Arte de São Paulo. Com 76 obras, a mostra contempla o trabalho artístico de Edgar Degas, um dos maiores pintores e escultores do impressionismo francês, ao mesmo tempo em que estabelece um diálogo entre suas obras e as fotografias da contemporânea Sofia Borges.

A exposição foi aberta para visitação em dezembro de 2020, e fecha com chave de ouro o ciclo Histórias da Dança, eixo temático que permeou as principais exposições do MASP no ano passado. Afinal, além de um grande nome da arte do século XIX, Degas ainda é conhecido por uma série de obras retratando bailarinas.

A curadoria é de Adriano Pedrosa e Fernando Oliva, e o público tem acesso ao acervo completo do artista que está sob os cuidados do MASP. Entre as 76 obras estão 73 peças de bronze, dois desenhos e uma pintura. A última vez que o público paulistano pôde ver as obras do artista francês foi há 14 anos, na exposição Degas: O Universo de um Artista.

Fotografia de Sofia Borges

O ponto de partida é a escultura de bronze Bailarina de Catorze Anos, uma das obras mais icônicas do artista. Além de ser destaque na mostra, a peça ainda ganha releituras fotográficas feitas por Sofia Borges. À convite do museu, Borges produziu fotografias em grande escala das esculturas – processo que levou quase um ano, e trouxe novos olhares às obras clássicas.

Além do MASP, outros três museus também possuem um grande acervo de esculturas de Degas: Glyptotek, de Copenhague; Metropolitan, de Nova York; e, Musée d’Orsay, Paris. A ideia inicial era que algumas pinturas a óleo fossem emprestadas desses outros museus para a exposição daquio, o que acabou não sendo possível por conta da pandemia.

Bailarina de Catorze Anos – Foto: João Musa/Acervo MASP

No entanto, a curadoria da exposição encontrou um jeito de tratar, de forma o mais completa possível, a trajetória de Degas, mesmo sem ter acesso a todas as suas obras. O catálogo Degas: Dança, Política e Sociedade, o MASP reúne mais de 200 obras do artista, ao mesmo tempo em que estabelece uma relação entre as esculturas e pinturas, e o contexto político dos séculos XIX e XX.

Ao contrário de várias outras mostras sobre o artista, que focam muito mais em seu estilo, o MASP trouxe uma abordagem social, discutindo o contexto por trás de algumas das obras do pintor.

Bailarina de Catorze Anos

Bailarina de Catorze Anos, por exemplo, traz uma história triste e pouco explorada. Degas conheceu a estudante de balé Marie van Goethem durante uma visita à Ópera de Paris. Filha de uma família humilde, Marie precisou largar os estudos de dança após uma de suas irmãs ser presa por roubo. Não se sabe muito sobre ela, mas acredita-se que, após ter sido dispensada da Ópera, ela foi forçada à prostituição pela própria mãe.

Ainda a mostra discute questões de gênero, sexualidade, trabalho e identidade, sempre trazendo uma postura crítica em relação às obras do francês. Com uma abordagem moderna para a época, o artista aproveitou seu fascínio pela figura das bailarinas não apenas para observá-la esteticamente, mas também para entender o universo social em que elas estavam inseridas.

ServiçoExposição Degas
Até 1 de agosto de 2021
Museu de Arte de São Paulo – Avenida Paulista, 1578, São Paulo, SP
Horários de funcionamento:
Terça, das 10h às 20h (entrada até 19h30);
Quarta a sexta, das 13h às 19h (entrada até 18h30);
Sábado e domingo, das 10h às 18h (entrada até 17h30);
Fechado às segundas.

O MASP tem entrada gratuita às terças-feiras. No entanto, é preciso agendar horário de visitação no site do museu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui