Coletivo Vulcão comemora cinco anos com discussões sobre gênero e feminismo

0
Coletivo Vulcão – Foto: Alice Jardim

Para comemorar o aniversário de cinco anos, o Coletivo Vulcão [criação e pesquisa cênica] traz, no mês de maio, uma programação repleta de debates e rodas de conversa a respeito de temas como feminismo, sexualidade e questões de gênero.

Além disso, no dia 21 de maio, também acontece a pré-estreia da peça Rosa Choque, um paralelo entre a história da paquistanesa Malala Yousafzai e das estudantes brasileiras que ocuparam as escolas no final de 2015. Todas as atividades são gratuitas e acontecem no canal de YouTube do Corpo Rastreado.

Formado por Elisa Volpatto, Livia Vilela, Paulo Salvetti, Rita Grillo e Vanessa Bruno, o Coletivo Vulcão celebra, em maio, cinco anos da estreia do seu primeiro trabalho juntos, as encenações conjuntas dos solos A Dor e Pulso, no Sesc Consolação.

As atividades propostas pelo coletivo durante o aniversário, além de discutirem questões de gênero e feminismo, também tratam de outro tema que sempre foi central para o grupo: a literatura. Aproximando diferentes linguagens e focando especialmente no trabalho do intérprete, o Vulcão tem desenvolvido, durante toda a sua trajetória, investigações teatrais a partir da adaptação de textos literários de grandes autores – como Clarice Lispector e Sylvia Plath – para o palco.

A próxima homenageada pelo coletivo é Virginia Woolf. O grupo está adaptando, desde 2017, a história de Orlando – Uma Biografia, publicado pela britânica em 1928. O livro narra a história de Orlando, um nobre da Inglaterra Elisabetana do século XVI, que atravessa os anos até o século XX e se vê transformado em Lady Orlando.

A partir da análise da obra, que dá abertura para a discussão de temas como construção social de gênero, identidade e sexualidade, Volpatto, Salvetti e a diretora Vanessa Bruno estão em processo de criação do espetáculo Orlandx – com o apoio do público.

Na programação acontece um “chá virtual” aberto ao público em que o Coletivo planeja discutir questões relacionadas à obra. A ideia é que os intérpretes façam uma leitura do texto de Orlandx para avaliar a percepção do público e, com isso, problematizar os temas envolvidos no projeto. Junto com os integrantes do grupo, também participam desta atividade a dramaturga Carol Pitzer, a maquiadora trans Britney Federline e a socióloga Carla Cristina Garcia.

Já o “jantar pensamento – R U M I N A R” é uma atividade virtual em que o público é convidado a pensar, junto com o coletivo e convidadas, se Orlando pode ser considerado queer. Além dos integrantes do coletivo, também participam da atividade a escritora e transfeminista Helena Vieira e a maquiadora e mestre em filosofia Magô Tonhon. Elas trazem para o debate as possíveis relações entre a obra de Virginia Woolf e a Teoria Queer. O público também poderá interagir pelo chat do YouTube.

O espetáculo virtual Rosa Choque – poema cênico musical virtual, tem dramaturgia de Dione Carlos e direção de Vanessa Bruno. A montagem estabelece uma relação entre a história de Malala Yousafzai, ativista que lutou pelo direito das mulheres paquistanesas de estudarem, e as ações das jovens estudantes que ocuparam escolas em todo o Brasil no final de 2015, se manifestando contra o fechamento e sucateamento das instituições.

Para encerrar as comemorações, acontece uma live no Instagram do Coletivo Vulcão, em que os cinco integrantes relembram a trajetória do grupo e trazem reflexões sobre existir e resistir nos tempos atuais.

Programação
07/05 – sexta-feira, às 20h
Chá dramatúrgico Orlandx
Com participação de Elisa Volpatto, Paulo Salvetti, Vanessa Bruno, e das convidadas Britney Federline, Carol Pitzer e Carla Cristina Garcia.
Transmissão no canal de YouTube do Corpo Rastreado

14/05 – sexta-feira, às 20h
R U M I N A R – Orlandx é queer?
Com participação de Elisa Volpatto, Paulo Salveti, Vanessa Bruno, e das convidadas Helena Vieira e Magô Tonhon.
Transmissão no canal de YouTube do Corpo Rastreado

21/05 – sexta-feira, às 20h
Pré-lançamento de Rosa Choque
Transmissão no canal de YouTube do Corpo Rastreado

28/05 – sexta-feira, às 20h
Live com o Coletivo Vulcão
Transmissão pela página de Instagram do coletivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui