A Invenção de Hugo Cabret – Blog e-Urbanidade

2

Fui ver o A Invenção de Hugo Cabret que concorre ao Oscar em 11 categorias – entre elas, melhor filme, diretor, roteiro adaptado e fotografia – e achei um dos melhores de todos os tempos. Emocionante, tocante e com um visual espetacular devia ganhar o Oscar de melhor filme no domingo, mesmo que saibamos que provavelmente O Artista leve

O filme é assinado pelo diretor Martim Scorsese que a gente está acostumado em ver em filmes adultos, dramas familiares ou violentos, agora ele decidiu entrar de cabeça no mundo da fantasia. Todo filmado em 3D, conta a história de um órfão que vive a acertar os relógios da estação de trens em Paris e vive fugindo do responsável pela segurança do lugar, pois não aceita garotos sem família por lá. Hugo, o garoto, deseja reconstruir a autômato que seu pai lhe deixou de herança, então ela cruza o caminho do dono de uma loja de brinquedo e ai começa a aventura.

Fique atento na cena que Scorsese
aparece como fotógrafo

O visual é espetacular e quem é apaixonado por Paris vai ficar embasbacado. É verdade que até um pouco mais do meio, o diretor e roteirista apenas nos confunde com as informações desencontradas, mas quando se revela tudo a magnitude da história nos emociona. Fique de olho, por exemplo, na cena em que é apresentado o filme a esposa de Papa Georges e ele chega à sala. Fica um silêncio no cinema e as lágrimas começam a rolar, pois começamos a perscrutar o sentido de tudo aquilo.

A Invenção de Hugo Cabret é uma viagem ao mundo da fantasia criado pelo cinema, por isso, aos apaixonados pela sétima arte é uma oportunidade de reencontrar grandes nomes, e seus filmes, como os irmãos Lumiere e Geoges Méliès. E nesse momento, não temos dúvida que estamos diante de uma linda história de aventura, sonhos e de gente apaixonada pelo cinema

Brian Selznick autor do romance homônimo
é um prestigiado escritor de
livros infantis nos EUA

O filme é baseado no romance infantil homônimo de Brian Selznick que é super prestigiado no meio literário americano, inclusive levando o Caldecott Medal, é uma medalha concedida anualmente pela Association for Library Service to Children. Claro que após o filme o autor e também ilustrador de livros infantis recebeu destaque, mas não encontrei traduções para o Brasil, ainda.

Eu, como já disse, Hugo é meu preferido ao Oscar, mas realmente não acho que ganhe, mas poderia levar o de diretor, porém esse ano também pode ser que Woody Allen receba merecidamente… Enfim, muitas dúvidas que vou deixar para serem resolvidas pelo pessoal da Academia de cinema americana.

E vá já assistir o melhor filme dos últimos tempos.

Minha opinião

: D

Quer receber essa e outras notícias no seu e-mail? Assine a newsletter

2 COMMENTS

  1. Concordo que é o melhor filme da temporada, mesmo sem ter visto O Artista. Além de ser o melhor filme que já vi em 3D, recurso usado com inteligência e respeitando a percepção do público. Que impressionante é aquela visão da Torre Eifel do alto e de dentro do relógio da estação? Cada composição da estória na tela e na narrativa tem razão de ser. Uma singela e acertada homenagem ao cinema. Filmaço! Abr. Wederson

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here